quinta-feira, 3 de setembro de 2009

"Grito do Ipiranga"

´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´


Às margens do riacho,
o Príncipe bradou...
Tinha lido conselhos.
Pelo menos, alguém nos contou.

"O pomo está maduro,
colhe-o já, senão apodrece".*

Por favor, amigo não esqueça...
não foi o grito que nos libertou
do luso ferrolho do, antes, colonizador.
Foi o tanto pago ao pai, que fez o filho forte.
Sei, ouviu dizer tantas vezes...
que nossa sorte foi o tal grito de

“Independência ou Morte!”

****************************

****************************

JULENI ANDRADE

Um comentário:

Luiza Gosuen disse...

Obrigada por convidar-me a visitar seu espaço que conhecer seus escritos tão especiais. Esse me chamou a atenção por se tratar de um tema que como sempre, nada é revelado a nós Brasileiros. Infelizmente nosso país sempre fora movido a "atos secretos". Parabéns, Luiza Gosuen
*SE puder, visite tb meu site http://gosuen.blog.com