sábado, 11 de abril de 2009

LOUDAS
--------------------
Em meio aos punhais palestinos da luta anti romana
(Sicários contra César),
cresce o abençoado homem do punhal...
Pra muitos, “saqar”...
Dos doze, o último falado "fiel discípulo",
o fraco amigo íntimo do mestre... o guardador da bolsa! Que bolsa? Dízimos?
Seria um predestinado no curso da divina história da cruz?
Trinta moedas de prata seria valor aos olhos seus?
Beijo de Judas, Deus ou satã, quem o mandou?
“E Judas, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar”,
mais uma peça no quebra-cabeças.
Quanto de santo, quanto de traidor?
Num breve beijo da morte...
Jesus morreu pra salvar a humanidade...
Então, responda... quem nos salvou?
Incertezas, teorias, mistérios...
Deus e o diabo, almas, inferno...
Onde está o céu?
Nas palavras escritas? Nas ditas?
Será que nas portas abertas cabem os homens fechados?
Não há respostas!
Hoje, quem vamos malhar?
===================
Juleni andrade

2 comentários:

pontos e contos disse...

PARABÉNS JULENI.
TÓPICOS PERFEITOS E ESCLARECEDORES.
ADORO LER-TE.
BJS

AMARILIS PAZINI AIRES

JULENI ANDRADE disse...

OBRIGADA, AMARILIS!

GOSTO MUITO DE LER SEUS POEMAS!

UM FORTE ABRAÇO CARINHO.