quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009



" Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo. Prometo-te agora, ao despedir-me, que até o último instante não terão porque se envergonhar de mim. Quero que me entendam bem: preparar-me para a morte não significa que me renda, mas sim saber fazer-lhe frente quando ela chegue. Mas, no entanto, podem ainda acontecer tantas coisas... Até o último momento manter-me-ei firme e com vontade de viver. Agora vou dormir para ser mais forte amanhã. Beijos, pela última vez ."
..................................................................
Olga Benário (Munique, 12 de fevereiro de 1908 — Bernburg, 23 de abril de 1942) foi jovem militante comunista alemã, de origem judaica, entregue pela ditadura getulista para ser morta pelo regime nazista em campo de concentração.

Um comentário:

Aninha disse...

"Eu confesso a vocês que não sei se seria possível escrever sobre Olga Benario excluindo a paixão. Essa é uma história que me fascina, que me tenta há muito tempo (...) Acredito que a razão do mistério seja fácil de desvendar porque a história oficial do Brasil é escrita quase sempre pelos vencedores. E para que esses vencedores falassem de Olga Benario seria necessário, obrigatoriamente, que reconhecessem a atrocidade, a monstruosidade que cometeram com ela."

Fernando Morais

"Olga Benario, a jovem comunista alemã de origem judaica, a militante e combatente que se apaixonou pelo Cavaleiro da Esperança, do princípio ao fim, ela aparece inteiriça no seu drama, no seu inamovível apego ao ideal, certo ou errado, que lhe dava sentido a vida. Olga soube viver e morrer como uma heroína."

Moacir Werneck de Castro